José Lino Souza Barros

Coluna do José Lino Souza Barros

Veja todas as colunas

O poder do elogio

Da cronista Andrea Alves

12/04/2019 às 11:48
Ouça na Íntegra
00:00 00:00

Quem é que não gosta de ser elogiada depois da conclusão de uma tarefa ou mesmo pelas coisas corriqueiras do dia a dia? Por vivermos numa sociedade com grandes tendências críticas para os erros, perdemos muitas vezes o contato com nossa natureza essencial para a valorização das conquistas - mesmo as pequenas e o elogio espontâneo.

O elogio é fundamental para a formação de qualquer ser humano, um dos principais ingredientes para a construção da autoestima e da segurança. Quando pequenos, se sentimos que nossos pais não aprovam ou não valorizam nossas conquistas, perdemos a confiança em nosso potencial. Durante a infância, é necessário que os pais estejam atentos para elogiar os filhos pois, assim, eles desenvolvem firmeza diante as situações da vida. 

Embora a percepção do próprio mérito cresça, saber moderar as críticas é sempre importante em qualquer fase da vida, para com os outros e consigo mesmo Se com nossos filhos o elogio tem que estar sempre presente, com nós mesmos, não pode ser diferente.
Muitas vezes somos tão severos e críticos internamente que nos tratamos de maneira rude como jamais trataríamos alguém: 

Quando as críticas forem de alguma forma necessárias, pondere a forma de falar, sugira junto alguma solução em vez de só apontar o defeito. Com amorosidade, o elogio torna-se mais fácil, assim como o caminho para o coração das pessoas e para a paz.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Se eu trocar (o diretor-geral da PF) hoje, qual o problema? Está na lei que eu que indico e não o Sergio Moro. E ponto final".

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Pode, pode ser fazendeiro, pode. Todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs".

    Acessar Link