Notícias

Alerta em rótulos pode levar grande parte dos brasileiros a reduzir consumo de refrigerantes

Por Aline Campolina/Itatiaia, 19/11/2019 às 12:21

Texto:

Foto: Banco de imagens Pixabay
Banco de imagens Pixabay

A maior parte dos brasileiros afirma que reduziria o consumo de refrigerantes e sucos de caixinha caso houvesse alerta de excesso de açúcar nos rótulos, segundo uma pesquisa feita pelo Datafolha e encomendada pela ONG ACT Promoção da Saúde. O levantamento aponta também que 79% dos entrevistados disseram que preços mais caros de bebidas com alto teor de açúcar induziriam uma redução no consumo.

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou uma mudança nos rótulos, com as indicações de alto teor de açúcar, de sódio e de gorduras saturadas. A descrição ocorre com um desenho de lupa. O objetivo é facilitar a escolha de alimentos mais saudáveis no momento em que os consumidores forem aos supermercados. Além disso, a medida visa ajudar no combate à obesidade no Brasil.

A mudança tem sido bem vista para muitos profissionais da saúde, que alegam que isso vai facilitar bastante a vida das pessoas, como é o caso de Caroline Possato, nutricionista. Segundo ela, a lupa estará muito visível na parte frontal da embalagem, indicando que aquele alimento está com excesso de gordura ou de sal. “Eu acredito que isso possa ser um alerta para uma mudança de comportamento do consumidor final”, detalha a profissional.

Mas, o assunto também causa certa discordância. Para Milene Cristine Pessoa, professora do Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o uso de imagens de lupas não seria o ideal. “Não concordo muito com a proposta da ANVISA em função de vários estudos terem mostrado uma eficácia melhor de outros tipos de alertas, como por exemplo, o alerta que está sendo proposto pelo IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor-, que é o alerta de triângulos. A proposta é similar a que já acontece no Chile e tem se mostrado várias evidências positivas na substituição, na mudança e na conscientização dos consumidores no momento de fazer a escolha dessa compra”, diz a professora.

Milene Cristine explica que, no caso dos triângulos, cada imagem teria um alerta específico (alimento com alto teor de açúcar, alto teor de sódio e alto teor de gordura saturada). “Facilita porque é bem visível, frontal e o consumidor teria a oportunidade de fazer a escolha do produto consciente”, diz.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. A projeção é que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso e mais de 700 milhões obesos.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link