Notícias

Câncer de estômago atinge cada vez mais jovens sedentários, que bebem e fumam demais

Por Aline Campolina/Itatiaia, 21/11/2019 às 12:47

Texto:

O câncer de estômago, também conhecido como câncer gástrico, é descoberto em cerca de 21 mil casos todos os anos no Brasil, sendo que 14 mil deles atingem os homens. Os dados são do Instituto Nacional de Câncer (INCA). A doença tem se tornado cada vez mais frequente entre as pessoas mais jovens. Até então era diagnosticada entre a população com mais de 55 anos, mas, atualmente, especialistas têm notado o diagnóstico na faixa etária entre 39 anos.

Nicole Rossi, oncologista, afirma que o câncer gástrico é causado por vários fatores, como a genética, alguma mutação que o paciente pode sofrer, o sedentarismo, o excesso de comida industrializada e a própria pré-disposição. Outra ligação muito importante que a médica faz com a doença é o uso do tabagismo e álcool. “O cigarro comum tem mais de 400 tipos de substâncias que já foram identificadas como carcinogênicas (com potencial cancerígeno). A própria nicotina tem substâncias chamadas nitrosaminas que podem alterar o DNA nosso, ter uma mutação genética nas nossas células e levar ao câncer gástrico”, explica.

É uma doença multifatorial. “Não é só o cigarro que causa. É lógico que quem fuma tem de 40% a 60% maior chance de ter a doença, mas não é necessariamente quem fuma que vai ter”, detalha a médica.

Sobre o vício pelo álcool, a oncologista ressalta que “da mesma maneira do tabagismo, ele também induz mutações genéticas. O próprio álcool em si é carcinogênico e, juntando com o tabagismo, isso potencializa a carcinogênese, aumentando a chance de desenvolver vários tipos de cânceres.

O câncer de estômago só tem cura se ele for descoberto em uma fase muito inicial, com cirurgias e quimioterapias complementares. “Mas, o câncer gástrico, para ele dar sintomas, geralmente ele está em um estado já avançado. Então, quando ele está em fase inicial, às vezes a pessoa não tem a mínima ideia que ele já está ali. É por isso que a gente fala: pare de fumar, vá praticar uma atividade física, tente comer os alimentos mais naturais possíveis, ter uma vida saudáve,l porque aí podemos evitar o câncer”, explica Nicole Rossi.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link