Notícias

Com polêmicas do VAR, Cruzeiro vence o Atlético, toma vantagem e fica a um empate do título

Por Redação , 14/04/2019 às 17:59
atualizado em: 15/04/2019 às 08:05

Texto:

Foto: Vinnicius Silva/ Cruzeiro
Vinnicius Silva/ Cruzeiro

O VAR foi o protogonista da primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro entre Cruzeiro e Atlético, disputada na tarde deste domingo, no Mineirão. A Raposa venceu o duelo por 2 a 1, reverteu a vantagem do rival e jogará pelo empate no confronto decisivo, no próximo sábado, no Independência. 

O clássico foi bastante movimentado, especialmente no segundo tempo. A Raposa abriu o placar no fim da primeira etapa com Marquinhos Gabriel. O Atlético empatou com Ricardo Oliveira no segundo tempo, mas Léo deixou a Raposa na frente em seguida. O Galo ainda teve a chance de empatar no final, mas Chará perdeu chance incrível.

O VAR teve participação direta no placar, já que apontou um toque de mão em gol marcado pelo centroavante Fred quando o duelo estava 2 a 1. Os atleticanos reclamaram ainda de o recurso de vídeo não ter sido acionado após o último lance do primeiro tempo, quando Dedé agarrou Igor Rabello na área. O árbitro terminou a partida em seguida e não foi chamado. Como o primeiro tempo terminou, não tinha possibilidade de a jogada ser revisto na volta do intervalo. O Atlético também reclama do lance que originou o segundo gol celeste, já que o bandeirinha marcou escanteio erradamente. Porém, não é lance para o árbitro de vídeo.

 

Pelo momento atual dos rivais, o Atlético fez até um bom jogo. Pecou na parte defensiva, mas não limitou-se a ficar na retranca. Já o Cruzeiro mostrou o bom futebol desta temporada, mas encontrou dificuldade para entrar no sistema defensivo alvinegro. Quando conseguiu, Victor salvou o Atlético. 

Primeira etapa

Nervosismo, tensão, muita marcação, poucas chances de gol e uma polêmica envolvendo o VAR marcaram o primeiro tempo no Gigante da Pampulha. Precisando da vitória para reverter a vantagem, a Raposa dominou a maior parte dos primeiros 45 minutos, atacando com perigo especialmente pelo lado direito da defesa atleticana, explorando a deficiência do lateral Guga. 

Apesar do domínio, o time celeste esbarrava na marcação alvinegra e não conseguia criar chances de gol. Já o Atlético entrou com a proposta de segurar o ataque celeste e contra-atacar. Porém, não tinha força ofensiva para sair com a velocidade necessária, porque Luan e Chará tinham que voltar para marcar os laterais celeste. Além disso, o time perdeu Cazares, que deixou o jogo machucado aos 18 minutos.

Os principais lances da primeira etapa ocorreram após os 40 minutos, quando parecia que o empate prevaleceria. Aos 42, Luan acertou o travessão após cabecear bola cruzada por Vinícius. A resposta do Cruzeiro ocorreu três minutos depois. A defesa do Atlético saiu errado, Fred tocou para Marquinhos Gabriel chutar de fora da área. A bola desviou em Léo Silva e entrou no canto direito de Victor. Ouça aqui o gol na narração de Alberto Rodrigues!

No último lance da primeira etapa, o zagueiro Igor Rabello foi segurado por Dedé na área, mas o juiz Wagner do Nascimento Magalhães não viu e acabou o primeiro tempo em seguida. O VAR também não chamou a arbitragem. O lance não tinha possibilidade de ser revisto na volta da etapa final.

Gols

O Atlético voltou para o segundo tempo disposto a empatar. Criou duas chances antes dos 10 minutos. Na primeira, Fábio evitou o gol de Ricardo Oliveira. Na segunda, o atacante levou a melhor. Vinicius e Chará tabelaram, o colombiano ganhou de Dedé e deu cavadinha para a área. Ricardo Oliveira apareceu no segundo pau e empatou. Ouça aqui o gol na narração do Mário Henrique Caixa!

O Cruzeiro não deu muito tempo para o Atlético comemorar o empate e chegou ao segundo gol aos 15 minutos. Robinho cobrou escanteio, a defesa atleticana não conseguiu tirar e o zagueiro Léo aproveitou para chutar cruzado. Os jogadores do Atlético reclamaram muito do lance que originou o escanteio. Imagens de TV mostraram que a bola tocou por último no atleta do Cruzeiro. Ouça aqui o gol na narração do Mário Henrique Caixa! 

A partida continuou aberta. O Cruzeiro quase ampliou aos 34, em chute de Marquinhos Gabriel que Victor espalmou para escanteio de maneira espetacular. Na cobrança, Fred mandou para as redes, mas o VAR apontou toque de mão do atacante e o gol foi anulado.

Nos minutos finais, o Atlético pressionou e quase empatou nos acréscimos. Geuvânio fez jogada individual pelo lado direito do ataque e tocou para Chará, que mandou para fora. 

Antes do fim, o árbitro expulsou Rafinha e Adílson.  

CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO
 
Cruzeiro: Fábio; Edílson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho (Rafinha), Rodriguinho (Pedro Rocha) e Marquinhos Gabriel; Fred. Técnico: Mano Menezes
 
Atlético: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson e Elias; Luan (Maicon Bolt), Cazares (Vinicius) e Chará; Ricardo Oliveira (Geuvânio). Técnico: Rodrigo Santana

Gols: Marquinhos Gabriel (aos 45’1ºT), Ricardo Oliveira (aos 10’2ºT), Leo (aos 15’2ºT)

Cartões amarelos: Luan, Ricardo Oliveira, Maicon Bolt, Fábio Santos, Adilson, Leonardo Silva, Victor (Atlético); Fred, Henrique, Lucas Romero, Edilson, Marquinhos Gabriel, Rafinha (Cruzeiro)

Cartões vermelhos: Rafinha (Cruzeiro); Adilson (Atlético)
 
Motivo: primeira partida da final do Campeonato Mineiro

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Público Presente: 51.032

Público Pagante: 44.650

Renda: R$ 1.952.766,00

Data e horário: 14 de abril de 2019 (domingo), às 16h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Michel Correia (RJ)

VAR: Bruno Arleu de Araújo

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link