PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

Julho do Atlético: Clássicos na Copa do Brasil, decisão na Sul-Americana e Brasileirão

Por Redação, 10/06/2019 às 19:34
atualizado em: 11/06/2019 às 12:41

Texto:

Foto: Bruno Cantini / Atlético
Bruno Cantini / Atlético

Após a pausa no calendário do futebol brasileiro para a disputa da Copa América, no Brasil (entre 14 de junho e 7 de julho), o Atlético terá um mês de julho intenso. A volta aos trabalhos no Galo será marcado pelos confrontos decisivos contra o Cruzeiro (quartas de final da Copa do Brasil) e Botafogo (oitavas de final da Copa Sul-Americana), além de três partidas do Campeonato Brasileiro.

A primeira partida do Atlético após o fim da Copa América será o jogo de ida da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. O duelo está pré-agendado pela CBF para o dia 10 de julho (quarta-feira), com mando de campo do time celeste.

No fim de semana (13 ou 14 de julho), a equipe alvinegra enfrenta a Chapecoense, na Arena Condá, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

No próximo meio de semana (16, 17 ou 18 de julho), o Atlético faz em casa o segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro.

Em seguida, o time volta a campo pelo Campeonato Brasileiro. O adversário será o Fortaleza, no Independência, no dia 20 ou 21 de julho.

Na quarta-feira, dia 24, o Atlético terá outro duelo decisivo pela frente. Será o primeiro jogo das oitavas de final da Copa Sul-Americana contra o Botafogo, no Rio de Janeiro.

No fim de semana (27 ou 28), o Galo entra em campo novamente pelo Brasileirão para enfrentar o Goiás, em Goiânia.

Para fechar o mês, no dia 31 (quarta-feira), o Atlético decide vaga nas quartas de final da Sul-Americana contra o Botafogo, em Belo Horizonte.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Se eu trocar (o diretor-geral da PF) hoje, qual o problema? Está na lei que eu que indico e não o Sergio Moro. E ponto final".

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Pode, pode ser fazendeiro, pode. Todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs".

    Acessar Link